O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a primeira-dama, Melania Trump, “estão bem” e “planejam permanecer na Casa Branca durante a convalescença” da covid-19, informou na madrugada desta sexta-feira, 2, o médico da família, Sean Conley Trump anunciou pouco antes que ele e Melania estão infectados com o novo coronavírus.

(Foto: Reprodução)

 

Conley informou ainda, em nota, que Trump vai permanecer trabalhando, apesar do isolamento imposto pela covid-19. O presidente americano cancelou um comício que faria nesta sexta-feira na Flórida, mas confirmou a participação em uma conferência telefônica em apoio a idosos vulneráveis à doença.

Bolsas

Em um dia ainda com feriados e mercados sem operar em vários países da Ásia, entre eles a China, a Bolsa de Tóquio fechou em baixa. O quadro nesta sexta-feira foi de menor apetite por risco, diante da maior incerteza após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que está com covid-19.

Os mercados na China, em Hong Kong, em Taiwan e na Coreia do Sul estavam paralisados por causa de feriados. No Japão, a praça da capital voltou a operar, após o pregão da quinta-feira ter sido cancelado devido a um problema técnico.

O índice Nikkei fechou em baixa de 0,67%, em 23.029,90 pontos, com investidores em Tóquio atentos a eventuais mudanças no quadro político em Washington, durante a corrida presidencial, e também na postura de Trump sobre a covid-19. A notícia fortaleceu o iene, o que tende a pressionar ações de exportadoras japonesas.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 fechou em baixa de 1,39%, em 5 791,50 pontos. A novidade sobre Trump também prejudicou o apetite por risco na Bolsa de Sydney, com especulações sobre incertezas no quadro político e eventual adiamento do processo eleitoral, segundo Shane Oliver, economista-chefe da AMP Capital Entre os setores, o de energia se saiu pior na bolsa australiana, enquanto entre as mineradoras BHP teve queda de 3,2% e Fortescue, de 3,6%.