O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou em coletiva de imprensa neste domingo, 23, que a Food and Drug Administration (FDA, agência reguladora de alimentos e medicamentos, na sigla em inglês) autorizou em caráter emergencial o uso de plasma convalescente no tratamento de pacientes diagnosticados com covid-19.

(Fernando Frazão/Agência Brasil)

 

Trump afirmou que o tratamento teve uma “taxa incrível de sucesso” e o classificou como “seguro”, além de afirmar que a autorização foi baseada na ciência e em uma determinação independente da FDA. Ele ainda disse que a população americana o ouvirá “muito em breve” para também falar sobre vacinas.

“Fornecemos US$ 48 milhões para financiar o estudo da Mayo Clinic que testou a eficácia do plasma convalescente para pacientes com o vírus. Por meio desse estudo, mais de 100 mil americanos já se inscreveram para receber este tratamento e está comprovado que reduz a mortalidade em 35%”, disse Trump.

O tratamento com o plasma convalescente é uma terapia que se resume a transfundir plasma de um paciente recuperado de coronavírus e que já possui anticorpos contra a doença para aqueles que ainda lutam contra a infecção.