O número de casos de covid-19 em Tulsa, no Estado de Oklahoma, aumentou nas duas semanas depois que Donald Trump realizou um comício na cidade. Autoridades sanitárias disseram que os diagnósticos positivos, que tinham uma média diária de 90 casos, quase triplicou desde o evento, chegando a 266 casos na quarta-feira.

(Foto: Reprodução)

 

Bruce Dart, diretor do Departamento de Saúde de Tulsa, disse que era possível vincular o aumento ao comício. “Nos últimos dois dias, tivemos quase 500 casos”, disse. “Então, estamos apenas conectando os pontos.”

O empresário Herman Cain, que foi pré-candidato republicano à presidência em 2012, foi diagnosticado com covid-19 após ter participado do comício em Tulsa. Pelo menos oito assessores e funcionários da campanha contraíram o vírus em Oklahoma. Kimberly Guilfoyle, namorada de Donald Trump Jr., filho do presidente, também testou positivo após o comício.

O comício de Tulsa acabou sendo um desastre para a campanha de Trump. A organização esperava a presença de 60 mil pessoas, mas apenas 6,2 mil compareceram. O fracasso não impediu o presidente de repetir a dose. Neste sábado, 11, ele discursará em New Hampshire, tentando reverter a má impressão deixada em Oklahoma.