Apesar de a Covid-19 ser mais perigosa para idosos com mais de 75 anos, a americana Angelina Friedman, 102, venceu a doença pela segunda vez. Sobrevivente também da gripe espanhola e de um câncer, a mulher vive em uma casa de repouso, em Nova York, e foi diagnosticada, pela primeira vez, em março.

 

Foto: Arquivo Pessoal

 

Em entrevista ao site WPIX, Joana Merola, filha da idosa, conta que o asilo teve mais um surto de coronavírus, e a mãe voltou a apresentar sintomas como febre e tosse. A infecção foi confirmada com um teste, e Angelina foi colocada em isolamento.