A paranaense Maressa Crisley Nunes, que foi agredida durante um assalto e sofreu uma tentativa de estupro, recebeu alta do hospital nesta terça-feira (2) e deve voltar para o Brasil na quarta-feira.

Maressa passou uma semana internada. A brasileira foi hospitalizada na madrugada do dia 25, após o assalto, com três fraturas no rosto e permaneceu no hospital até a tarde desta terça-feira (2), de acordo com informações da família ao UOL.

A família diz que o governo e o Consulado-Geral do Brasil não estão ajudando, e a viagem acontecerá com os recursos doados pelos amigos de Maressa em uma vaquinha online.

paranaense-espancada-no-chile
Foto: Reprodução

O Ministério das Mulheres diz que acompanha o caso e aguarda laudo médico. “A Ouvidoria do Ministério das Mulheres foi informada de que ela teve alta médica e aguarda laudo médico minucioso que a autorize a viajar em voo comercial para demais providências”, disse a pasta em nota enviada na tarde desta terça-feira.

O Itamaraty afirmou que está prestando assistência consular à Maressa. O Ministério das Relações Exteriores informou que não fornece mais informações sobre a assistência fornecida em respeito ao direito à privacidade e em observância ao disposto na Lei de Acesso à Informação.

Relembre o caso

Maressa e uma amiga foram agredidas durante um assalto no apartamento onde se hospedavam. O caso aconteceu no dia 24 de junho em Santiago, no Chile.

O assaltante se disfarçou de entregador para entrar no apartamento. Ela e a amiga fizeram um pedido por aplicativo na noite de segunda-feira. Quando o suposto entregador chegou, ele invadiu o apartamento onde elas estavam hospedadas e anunciou o assalto. O homem roubou relógios, joias, celular e outros pertences das vítimas, segundo relato da família de Maressa ao UOL.

O suspeito gravou as mulheres e chamou outros homens para o local. O assaltante teria gravado as vítimas e chamado elas de lindas. Em seguida, passou o endereço para que outros dois homens fossem até o apartamento. O assaltante estava armado e chegou a colocar a arma na boca de Maressa, informou a família.

Vítima é ex-fisiculturista e lutou para tentar evitar estupro. Os três homens tentaram abusar de Maressa, mas ela resistiu. A mulher entrou em luta corporal e conseguiu tomar a arma de um dos suspeitos. A família acredita que a tomada da arma tenha despertado a revolta do assaltante, que espancou a vítima em seguida. Ela sofreu fraturas na região do olho, do nariz e na mandíbula e precisou ser hospitalizada. A amiga que estava com ela teve ferimentos leves.

Guarda municipal foi acionada, mas os suspeitos conseguiram fugir. Os vizinhos acionaram as autoridades, mas os homens conseguiram fugir pela sacada, disse a família. A irmã de Maressa afirmou que a polícia do Chile fez perícia no local e coletou informações.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Paranaense espancada durante assalto no Chile tem alta do hospital

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.