Um padre de 37 anos foi preso em Louisiana, nos Estados Unidos, sob suspeita de praticar atos obscenos após ser flagrado no que seria uma sessão de sadomasoquismo no altar de uma igreja com duas mulheres. Segundo o site Toofab, o reverendo Travis Clark foi preso em 1º de outubro depois de ser denunciado por um paroquiano.

A arquidiocese e a polícia local não informaram de imediato o motivo da prisão. Mas documentos do tribunal divulgados nesta semana revelaram alguns detalhes: em 30 de setembro, uma pessoa estava passando pela Igreja Católica de São Pedro e São Paulo, por volta das 23h e, percebendo as luzes acesas àquela hora, decidiu espiar pela janela.

Lá dentro, a testemunha teria visto o reverendo Clark seminu em cima do altar e, com ele, estavam duas mulheres de salto alto, espartilho e com brinquedos sexuais em punho. Um celular em um tripé e uma câmera estavam montados no altar e gravavam toda a cena. A testemunha filmou com o celular e chamou a polícia, relatou o site local KLFY.

 

Oficiais da polícia de Pearl River prenderam os três sob suspeita de terem relações sexuais em local visível ao público. Foto: Reprodução

 

Oficiais da polícia de Pearl River prenderam os três sob suspeita de terem relações sexuais em local visível ao público. As duas mulheres foram identificadas como Melissa Cheng, 23, e Mindy Dixon, 41, uma atriz de filmes pornográficos e dominadora de aluguel.

Ainda de acordo com o KLFY, Dixon postou nas redes sociais, um dia antes das prisões, que estava a caminho de Nova Orleans para se encontrar com outra dominatrix e “contaminar a casa de Deus”.

A arquidiocese já havia sido abalada por escândalos sexuais, já que outro padre de lá teria revelado ao arcebispo que havia abusado sexualmente de uma menor em 2013. O reverendo renunciou ao cargo de capelão da Escola Secundária Papa João Paulo 2º e foi substituído por Clark, preso agora pela sessão de sexo no altar.