A última vez que Mary Jayaseelan falou com seu marido Rajesh, ele estava prestes a ser ligado a um respirador em uma enfermaria atendendo pacientes com covid-19.

MARY JAYASEELAN Rajesh tinha dois filhos pequenos

 

Rajesh estava sendo tratado no hospital Northwick Park, em Londres, cidade onde ele trabalhou como motorista de Uber a maior parte do ano. Mary estava a 12 mil km de distância, em sua casa em Bangalore, na Índia, com seus dois filhos pequenos.

Até aquele momento, Rajesh repetidamente lhe dissera que ficaria bem, que ele estava se sentindo doente, mas ela não devia se preocupar, ele melhoraria — aos 44 anos, ele era jovem e saudável. Mas nessa ligação, ele desmoronou e admitiu: “Mary, estou com um pouco de medo”.

Rajesh Jayaseelan morreu no dia seguinte.

‘Humilde e gentil’

Rajesh e Mary se casaram em 24 de fevereiro de 2014 e alugaram uma casa em Hulimavu, no sul de Bangalore, que eles compartilharam a mãe dele, de 66 anos.

Durante a maior parte do ano, Rajesh alugava um quarto em Harrow, no norte de Londres, e dirigia um Uber na cidade. Ele trabalhava do fim da noite até as primeiras horas da manhã para poder economizar dinheiro suficiente para passar alguns meses com sua família na Índia.

Durante a maior parte do ano, Rajesh alugava um quarto em Harrow, no norte de Londres, e dirigia um Uber na cidade. Ele trabalhava do fim da noite até as primeiras horas da manhã para poder economizar dinheiro suficiente para passar alguns meses com sua família na Índia.

Ele gostava de trabalhar como motorista, embora não percebesse que seu emprego o deixaria vulnerável na crise global da saúde que surgiria mais tarde.

“Ele morou em Londres por 22 anos e voltava à Índia por alguns meses”, diz Mary.

“Ele amava Londres. Sempre falava comigo sobre como Londres era bonita e tão limpa. Eu nunca estive em Londres, então ele a descrevia para mim.”

O casal foi muito feliz, diz Mary. Rajesh amava sua esposa e brincava com seus dois filhos, de seis e quatro anos. Quando não estava na Índia, ele conversava com eles pela internet todos os dias.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.