Shira e a mãe, Liat: Nascimento da menina realizou o último desejo do pai que não conheceu e o sonho de maternidade que a mãe nutria

 

Liat Malka queria muito ter filhos, mas ainda não havia conhecido a pessoa certa para começar uma família. Foi quando topou com um esquema inusitado: ajudar a realizar o último desejo de um estranho, que havia morrido de câncer. O homem queria ser pai. E as histórias deles acabaram se cruzando.

O ano era 2013, Liat tinha 35 anos, era solteira e trabalhava como professora de jardim de infância. Ela vivia no sul de Israel, quando se deu conta de que a idade, logo, poderia ser um empecilho para que conseguisse engravidar.

“Eu fiquei preocupada com o tempo passando. Temia que estivesse perdendo a chance da maternidade”, diz. “Então fui ao médico fazer testes de fertilidade.”

Os resultados indicaram que o número de óvulos que restava nela era baixo. O médico alertou que, se ela esperasse a pessoa certa aparecer, poderia nunca se tornar mãe.

“Então, decidi fazer tudo o que pudesse para ter um bebê o mais rápido possível”, diz.

Quando chegou em casa, começou a pesquisar, na internet, por opções que teria para fertilização.

“Eu realmente queria que meu filho conhecesse o pai e isso não seria possível com um doador de esperma”.

Para ler a matéria completa no MSN clique aqui.