O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu nesta terça-feira, 12, que Deus “ponha sua mão” e conserte as maltratadas relações entre seu país e os Estados Unidos, uma nação que não o reconhece e que pediu, em diversas oportunidades, que deixe o poder.

“Peço a Deus que ponha sua mão e mude o curso desta conspiração e abra as portas para um processo de negociação e de acordos entre o governo do presidente Donald Trump e o governo bolivariano”, disse Maduro.

Nicolás Maduro – (Foto: Elza Fiúza/ABr)

As relações entre Venezuela e EUA têm sido tensas praticamente desde a chegada do chavismo ao poder, em 1999, mas a inimizade cresceu visivelmente em janeiro deste ano, quando Trump reconheceu como presidente encarregado da Venezuela o opositor e chefe do Parlamento, Juan Guaidó. Essa decisão levou Maduro a ordenar a completa ruptura das relações bilaterais entre as duas nações. Em contrapartida, os Estados Unidos impuseram várias sanções econômicas contra as autoridades e indústrias venezuelanas, inclusive a do petróleo.

Os dois países concordaram em negociar a abertura de escritórios de interesse, mas este processo também foi interrompido depois que Washington anunciou sua decisão de retirar o restante de seu pessoal em Caracas. Maduro diz que seu governo os expulsou.

A Venezuela atravessa uma grande tensão política desde janeiro, quando Maduro fez o juramento para novo mandato cuja legitimidade não é reconhecida pela oposição e parte da comunidade internacional.