As medidas de restrição à circulação determinadas pelo governo inglês ajudaram a diminuir em 30% as infecções provocadas pelo coronavírus no país, segundo uma recente pesquisa feita pelo Imperial College London e pelo instituto de pesquisas Ipsos Mori. O estudo foi realizado com mais de 100 mil voluntários e divulgado nesta segunda-feira (30/11). A informação é do portal de notícias alemão Deutsche Welle (DW).

 

 

O lockdown começou no dia 5 de novembro e é o segundo confinamento nacional inglês. O objetivo era tentar conter o rápido aumento do número de infecções verificado na 2ª onda e poupar o sistema de saúde da Inglaterra. O país deve retornar a uma abordagem regional das restrições nesta quarta-feira (02/01).