Com o maior número global de mortes pelo novo coronavírus (4.925) e de doentes em estado grave (2.857), a Itália decidiu na noite deste sábado (21) ampliar o isolamento social no país.

(Foto: EBC)

 

Todas as fábricas e empresas não essenciais (que não produzam medicamentos, material de saúde ou alimentos) serão fechadas até pelo menos o dia 3 de abril

Em pronunciamento na TV, o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, pediu aos italianos que evitem correr às lojas para fazer estoques e não formem longas filas nas portas dos supermercados, porque o abastecimento de itens essenciais não será afetado. Conte afirmou que a medida foi negociada com sindicatos e federações industriais.

Supermercados, farmácias, correios, bancos e transporte público continuarão funcionando. O governo russo vai enviar à Itália equipamentos, veículos para desinfecção das cidades, material de proteção e especialistas, após um pedido de Conte na noite de sábado.

Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, serão enviados também oito equipes médicas especializadas em virologia e empidemiologia e equipamento para diagnóstico.