Babbitt era apoiadora contundente de Trump

 

Um dia antes de morrer, Ashli Babbitt escreveu nas redes sociais sobre a próxima reunião de apoiadores de Trump na capital dos Estados Unidos, Washington DC.

“Nada vai nos parar”, escreveu ela. “Eles podem tentar e tentar, mas a tempestade está aqui e está caindo sobre DC em menos de 24 horas”.

Babbitt, de 35 anos, estava entre a multidão que invadiu o Capitólio, a sede do Congresso americano, na quarta-feira (6/1). Ela foi identificada pela polícia como uma das cinco pessoas que morreram em meio ao caos.

Veterana da Força Aérea dos EUA, Babbitt serviu duas vezes no Afeganistão e no Iraque antes de missões posteriores com a Guarda Nacional no Kuwait e no Qatar, disse seu ex-marido Timothy McEntee à imprensa americana.

Nascida em San Diego, Califórnia, Babbitt havia se casado recentemente e trabalhava em uma empresa de serviços de piscina com o marido, Aaron Babbitt.

Ashley morreu aos 35 anos – Arquivo pessoal

Nas redes sociais, Babbitt se descrevia como uma libertária e patriota. Ela postava com frequência sobre o presidente Donald Trump, expressando contundente apoio ao republicano e ecoando suas alegações não comprovadas de fraude eleitoral em larga escala.

“Ela tinha uma personalidade que você amava ou odiava”, disse McEntee à NPR, a rádio pública dos EUA. “Ela não se desculpava por isso… Ela estava orgulhosa disso, assim como tinha orgulho de seu país e orgulho de ser americana.”

Leia a reportagem completa da BBC AQUI