A Índia informou neste sábado, 27, que o país registrou 18 552 casos de infecção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, novo recorde diário que eleva o total de doentes a 511 478. Foram 384 óbitos entre ontem e hoje na nação asiática, 15 685 mortes desde o início da pandemia.

Por conta do aumento contínuo de casos, o ministro da Saúde local, Himanta Biswa Sarma, anunciou que o governo impôs um lockdown de duas semanas na cidade de Gauhati, no nordeste da Índia, onde 700 casos foram identificados nos últimos quatro dias. Sarma pediu para que a população estoque bens básicos e não descartou fechar até mesmo serviços essenciais caso o número de casos continue aumentando.

Na China, foram registrados 21 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, sendo 17 na capital Pequim, com as autoridades de saúde locais reafirmando que o surto da doença na capital, originado em um mercado a céu aberto há algumas semanas e que causou o fechamento de escolas, está perto de ser controlado. Em meio a um feriado prolongado que se iniciou na quinta-feira e termina amanhã, o governo está permitindo a saída da capital somente de quem testou negativo para a doença nos últimos sete dias. No total, são 83.483 casos do novo coronavírus na China, com 4.634 mortes.

 

A região metropolitana de Tóquio, a capital do Japão, teve 57 novos casos de infecção por novo coronavírus nas últimas 24 horas, maior aumento diário desde o fim das medidas de isolamento social no fim de maio e quarto dia consecutivo com pelo menos 50 novos doentes registrados. O governo afirmou que uma escola pública no bairro de Koto será fechada após duas professoras testarem positivo para a doença, todos os estudantes e funcionários serão testados. São 18.197 casos de covid-19 e 969 mortes no país.

A Coreia do Sul reportou 51 infecções confirmadas entre sexta-feira e sábado, 35 na região de Seul, com o governo admitindo que está com dificuldades para rastrear a doença desde o fim de maio, quando o vírus voltou a ganhar força no país, mas também evitando um recrudescimento nas medidas de isolamento social por conta de preocupações com a situação econômica. Ao todo, 12.653 casos da doença na Coreia do Sul e 282 óbitos.

O governo da Austrália espera um aumento de casos de novo coronavírus no país com o retorno de cidadãos que estavam no exterior e vão passar por uma quarentena obrigatória de 14 dias. Cerca de 300 pessoas vão retornar da Índia neste fim de semana, com autoridades locais esperando outras centenas de australianos vindos da América do Sul e Indonésia. O país da Oceania registra 7.641 doentes e 104 mortes por covid-19.

Sob protestos de associações médicas, que alertam para um colapso do sistema de saúde local, o governo do Egito encerrou as medidas de isolamento social no país, permitindo a reabertura de cafés, clubes, academias e cinemas, mesquitas e retirando o toque de recolher obrigatório durante a noite. Com a economia dependente do turismo, autoridades do país também planejam reabrir pontos turísticos para viajantes internacionais a partir da quinta-feira, 2 de julho.