(Foto: Reprodução)

 

Aos 87 anos, a mulher considerada “a mais bem-sucedida ladra de joias” garantiu em tribunal que vai deixar o crime. Conhecida por seis décadas de furtos e pelas 20 páginas de ficha criminal, Doris Payne foi presa em julho ao sair de uma loja de departamentos sem pagar produtos no valor de R$ 272. No mais recente julgamento, a idosa firmou à juíza que ele não a veria voltar ao banco dos réus.

Segundo o diário “Independent”, a protagonista do documentário “A Vida e os Crimes de Doris Payne” furtou mais de US$ 2 milhões de joias e objetos (R$ 6,3 milhões) em diferentes lugares do mundo, como Monte Carlo e Tóquio. Durante as seis décadas, a americana nunca teria ferido alguém: usava apenas as mãos e uma bolsa. No furto à loja do Walmart, ela usava uma tornozeleira eletrônica após furtar colar de R$ 6,3 mil.

“Não volte, Sr Payne”, pediu a juíza Angela Duncan, da Corte Municipal de Chamblee. “Eu não voltarei”, sustentou a ré, que se declarou culpada pelo furto de julho. A advogada da idosa explicou ao “Independent” que Doris foi liberada da queixa e “ficou livre para fazer o que quisesse”.

Para ler a matéria completa no Portal Exta clique aqui.