Um golfinho morreu sufocado por algas artificiais no zoológico Kolmården, na Suécia, em janeiro. O resultado da autópsia foi divulgado apenas em 13 de março.

O veterinário chefe disse que o animal era muito querido e lamentou o ocorrido. "O que aconteceu é muito lamentável. Estamos profundamente tristes com a morte de Nephele" - Foto ilustrativa: Pixabay
O veterinário chefe disse que o animal era muito querido e lamentou o ocorrido. “O que aconteceu é muito lamentável. Estamos profundamente tristes com a morte de Nephele” – Foto ilustrativa: Pixabay

Animal ficou com um pedaço de alga artificial preso na garganta. As algas foram colocadas no tanque para deixar os animais mais confortáveis e criar um ambiente mais dinâmico. Após o ocorrido, a equipe do zoológico retirou as algas. As informações são do jornal sueco Aftonbladet.

O golfinho estava completamente saudável antes do acidente. Na manhã do dia 15 de janeiro, ela estava agindo normalmente. Os funcionários perceberam que, em pouco tempo, Nephele começou a se movimentar de maneira incomum e afundou no tanque. Tudo aconteceu muito rápido e, quando o veterinário chegou, ela já tinha falecido.

O veterinário chefe disse que o animal era muito querido e lamentou o ocorrido. “O que aconteceu é muito lamentável. Estamos profundamente tristes com a morte de Nephele”, disse Bim Boijsen ao jornal sueco.

Com aproximadamente 40 anos, Nephele era o golfinho mais velho do zoológico. Ela e outra fêmea foram capturadas na Flórida (EUA) e comprados pelo Kolmården Zoo em 1994, em meio a polêmicas com a Agência Sueca de Proteção Ambiental. Atualmente, o zoológico recebe muitas críticas pelo alto número de golfinhos que morrem prematuramente. Após a morte de Nephele, restaram 11 golfinhos no tanque.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Golfinho morre após se sufocar com alga artificial em zoológico na Suécia

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.