Um mês após a explosão que devastou a cidade de Beirute, capital libanesa, um grupo de socorristas  detectou movimento entre os destroços de um prédio em uma das áreas que foi afetada pela explosão.

Os primeiros sinais foram percebidos por um cão farejador, que junto com a ação de um sensor de temperatura mostram possibilidade de vida. Sete pessoas continuam desaparecidas.