Ex-piloto e eterno ídolo da Fórmula 1, Michael Schumacher está lutando por sua saúde, segundo o presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Jean Todt.

(Foto: Divulgação)

 

“Eu vejo Michael muito frequentemente -uma ou duas vezes por mês. Minha resposta é a mesma o tempo todo – ele luta. Só podemos desejar para ele e sua família que as coisas melhorem”, disse Todt em entrevista ao site GrandPX News.

Todt não quis entrar em detalhes e preferiu ser mais reservado sobre o assunto. Ele disse que o ex-piloto alemão é “muito bem cuidado e está em um lugar muito confortável”.

Um dos maiores pilotos da história da Fórmula 1, Schumacher sofreu um grave acidente de esqui no dia 29 de dezembro de 2013, em Meribel, na França. A pancada forte gerou graves lesões cerebrais e uma batalha da lenda do automobilismo pela vida. Em 2014, ele recuperou a consciência, mas desde então poucas informações vieram a público.

“Somente estamos seguindo a vontade de Michael de manter em segredo as informações sobre o seu estado de saúde. Ao mesmo tempo, agradecemos muito pelos desejos de saúde, e que a gente tenha um ano feliz”, declarou a mulher do alemão, em entrevista à revista SHE, no ano passado.

Schumacher acompanha atentamente a carreira do filho, Mick. O jovem de 21 anos compete pela Fórmula 2 e trabalha para alcançar sua vaga na elite do automobilismo, assim como o pai.

“Mick provavelmente vai correr na Fórmula 1 no próximo ano, o que será um grande desafio. Teríamos o maior prazer em ter um novo Schumacher no mais alto nível do automobilismo”, disse Jean Todt.