O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, 55, anunciou em rede social neste domingo (1º) que está em isolamento, por ter entrado em contato com uma pessoa que teve teste positivo para Covid-19.

Ghebreyesus afirmou que não tem sintomas, mas que nos próximos dias trabalhará de casa, em Genebra, seguindo as regras da OMS.

A OMS tem coordenado os esforços para combater a pandemia de coronavírus, que já matou cerca de 1,2 milhão de pessoas no mundo desde que os primeiros casos foram notificados na China, em dezembro de 2019.

Nesses mais de dez meses, 46,4 milhões de pessoas já tiveram testes positivos para Covid-19, e uma segunda onda de casos na Europa levou os maiores países a retomarem medidas de restrição de mobilidade, com lojas fechadas e aglomerações proibidas.

Foto: Divulgação

O Brasil registrou 202 novas mortes pela Covid-19 e 10.084 casos da doença neste domingo (1º), atingindo 160.104 óbitos e 5.544.815 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, segundo levantamento de consórcio de meios de comunicação.

Em sua rede social, o chefe da OMS afirmou que entrar em isolamento por suspeita de contágio, assim como cumprir outras orientações de saúde, é “extremamente importante”: “É assim que vamos quebrar as cadeias de transmissão da Covid-19, suprimir o vírus e proteger os sistemas de saúde”.

Na última sexta (30), a entidade destinou boa parte de sua entrevista coletiva semanal a relatos em primeira pessoa de profissionais jovens que foram contaminados pelo coronavírus, precisaram ser hospitalizados e ainda sofrem com sequelas da doença. O objetivo é reforçar a mensagem de que todos precisam evitar o contágio.