Cutshaw foi abordada após cruzar um sinal vermelho em alta velocidade. Ela tinha nível de álcool no sangue acima do permitido e não passou no teste de sobriedade – Foto: BEAUFORT COUNTY DETENTION CENTER

Uma mulher americana presa após desrespeitar um sinal vermelho em alta velocidade, alcoolizada e com maconha no carro pediu à polícia que a liberasse por ser “uma garota limpa e de raça pura branca”, segundo relatório policial.

Um dos agentes que a abordaram, que é branco, afirmou que Lauren Cutshaw, de 32 anos, apelou a ele por um tratamento especial baseado em sua raça.

Quando questionada o que justificaria o pedido, ela respondeu: “Você é policial, você deve saber o que isso significa”, diz no relatório.

A mulher foi presa no sábado à noite e foi também acusada de posse de drogas.

Direção perigosa

Cutshaw foi parada pelos policiais depois de avançar por uma placa de pare a uma velocidade de 96 km/h, em Bluffton, na Carolina do Sul.

Quando foi abordada, ela argumentou que não deveria ser presa e listou motivos que iam além do fato de ser branca.

Ela disse aos policiais que tirou notas perfeitas a vida inteira, que foi líder de torcida, membro de uma irmandade na graduação, que se formou em uma “universidade altamente credenciada” e que seu parceiro era policial, de acordo com relatório policial cujo teor foi divulgado pelo site de notícias locais The Island Packet.

Leia a reportagem completa da BBC Brasil AQUI