Ele sempre esteve lá, mas “escondido” e até recentemente ninguém o havia descoberto. Trata-se de um gene misterioso chamado ORF3d, encontrado dentro de outro gene no coronavírus SARS-CoV-2, causador da covid-19.

(Getty Images)

 

A descoberta foi feita por um grupo de cientistas liderado pelo pesquisador Chase Nelson, do Instituto de Genômica Comparativa do Museu de História Natural de Nova York, nos Estados Unidos.

Embora a função específica desse gene sobreposto, como também é conhecido, ainda deva ser investigada, os pesquisadores acreditam que a descoberta desses tipos de genes “pode ​​revelar novas vias de controle para o vírus, como medicamentos antivirais”.

Eles também não descartam que esse gene possa contribuir para a biologia única do vírus e seu potencial pandêmico.

Os resultados foram publicados na revista científica eLife.

Por que essa descoberta é importante

Desde o início da pandemia, cientistas de todo o mundo têm trabalhado para entender melhor o vírus e, assim, ter sucesso no esforço de contenção.

De acordo com o estudo liderado por Nelson, para responder a todas as questões colocadas pelo coronavírus, é necessário compreender os genomas virais com precisão e amplitude.

“A sobreposição de genes é talvez uma das maneiras pelas quais os coronavírus evoluíram para se replicar de maneira eficiente, atrapalhar a imunidade dos infectados e se transmitir”, disse Nelson.

Um gene sobreposto permanece oculto em uma cadeia de nucleotídeos devido à maneira como ele se sobrepõe às sequências codificadas de outros genes.

Esses genes são difíceis de identificar, de acordo com o estudo, já que a maioria dos programas informatizados científicos não são projetados para encontrá-los. No entanto, eles são comuns dentro dos vírus.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.