Apesar de o risco de morte por covid-19 ser extremamente raro em adultos abaixo de 50 anos, eles não estão “imunes” a apresentar sintomas graves da doença causada pelo novo coronavírus – ainda que, de fato, a probabilidade disso acontecer nessa faixa etária seja menor do que a dos idosos.

(Foto: Divulgação/Gov.cn)

“É muito errado pensar que aqueles abaixo de 50 anos sempre vão ter sintomas leves: haverá indivíduos mais jovens e muito doentes também e eles vão precisar de tratamento”, diz a BBC News Brasil Willem van Schaik, professor do Instituto de Microbiologia e Infecção da Universidade de Birmingham, no Reino Unido.

Dados recentemente divulgados pelo governo italiano suportam a argumentação de van Schaik. Segundo o Ministério da Saúde da Itália, 12% dos pacientes que estão sendo tratados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do país têm entre 19 e 50 anos, 52% têm entre 51 e 70 anos e 36%, mais de 70 anos.

Em compensação, a taxa de mortalidade entre 19 e 50 anos é bem pequena, abaixo de 1%.

De acordo com o Instituto Superiore de Sanità, até o dia 15 de março, foram 14 mortes entre 19 e 50 anos (quatro entre 30 e 39 anos e dez entre 40 e 49 anos), ou 0,8% do total.

Em entrevista ao programa de rádio RaiNews24, da emissora pública da Itália, Lucas Lorini, responsável pelo setor de anestesia e cuidados intensivos de um hospital em Bergamo, no norte da Itália, disse que o “tipo de paciente está mudando”.

“Eles são um pouco mais jovens, entre 40 e 45 anos, e seus casos são mais complicados”, acrescenta.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.