O bebê de uma enfermeira grávida que morreu após contrair coronavírus foi salvo e passa bem, afirmaram os médicos que fizeram o parto de emergência.

(Foto: Reprodução)

 

Mary Agyeiwaa Agyapong, de 28 anos, trabalhou por cinco anos no Hospital Universitário Luton e Dunstable, no Reino Unido, onde morreu no domingo, 12 de abril.

Agyapong, que já estava no terceiro trimestre de gravidez, foi hospitalizada cinco dias, em 7 de abril, após ter sido diagnosticada com covid-19.

Médicos realizaram uma cesárea de emergência para salvar o bebê, uma menina. Ela foi batizada de Mary, em homenagem à mãe. Ainda não se sabe se o bebê também tem coronavírus.

David Carter, do NHS (o sistema de saúde público do Reino Unido), disse que ela era uma “enfermeira fantástica e um ótimo exemplo do que defendemos”.

“Nossos pensamentos e condolências mais profundas estão com a família e os amigos de Mary neste momento triste”, disse ele.

Para Carter, o bebê representa “um farol de luz nesses tempos sombrios”.

O marido de Agyapong, Ernest, está isolado e também foi diagnosticado com covid-19.

Os colegas prestaram homenagem à enfermeira e iniciaram uma vaquinha virtual para ajudar a família.

Já foram arrecadados mais de 80 mil libras (R$ 520 mil) em menos de 24 horas.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.