Por Mateus Fagundes
Fotos públicas – Divulgação Coreia do Sul

Os casos do novo coronavírus no mundo ultrapassaram os 55 milhões, informou nesta terça-feira (17) a Universidade Johns Hopkins, que compila globalmente os dados sobre a doença. Ao todo, até as 9 horas de hoje, eram 55.127.463 pessoas contaminadas. As mortes somam 1.329.231. Os Estados Unidos lideram em número de casos e óbitos – respectivamente, 11.206 067 e 247.229, segundo a universidade americana.

A Alemanha registrou, nas últimas 24 horas, 14.419 infecções do novo coronavírus, informou nesta manhã o Instituto Robert Koch. O total de contaminações no país saltou a 815.746. Em evento organizado pelo jornal Süddeutsche Zeitung, a chanceler alemã, Angela Merkel, reagiu aos dados e declarou que os casos não estão caindo tão rapidamente quanto o governo espera. “Os números referentes do vírus são muito altos. Os contatos sociais devem ser reduzidos. No momento a situação ainda é grave, eu diria até muito grave”, destacou.

Merkel disse ainda que as medidas de isolamento social são inevitáveis. “Essas decisões estão entre as mais difíceis de meu mandato”, destacou, reforçando, contudo, que espera forte recuperação econômica em 2021.

Na Áustria, a partir de meia-noite de hoje (hora local, 20h de ontem em Brasília), as medidas de isolamento social foram ampliadas. Assim como no período da primavera, somente poderá sair de casa quem for fazer compras, ir ao médico, praticar atividades físicas ao ar livre trabalhar, em caso de não conseguir fazer home office. Lojas não essenciais devem fechar novamente. As medidas valem, por enquanto, até 6 de dezembro.

De acordo com dados compilados pela plataforma da Universidade Johns Hopkins, a Áustria registra 208.613 casos e 1.887 mortes.

Na Coreia do Sul, as regras de isolamento social nas regiões de Seul e Gangwon também foram ampliadas. O país registra 28.998 casos (230 nas últimas 24 horas) e 494 mortes.