Os filhos de Michael Simpson não sabem que o pai foi assassinado pela mãe

 

Duas crianças estão morando em uma cidade rural da China, sem fazer ideia de que seu pai, um britânico, está morto. E quem o assassinou foi a mãe das crianças, uma mulher chinesa.

Jack, de sete anos, e Alice, de seis, tampouco sabem que estão no centro de uma tensa batalha de guarda entre seus avós britânicos e chineses.

As crianças estão dividindo um quarto com seu primo após serem levadas para a cidade de Nanzhang, depois que sua mãe, Weiwei Fu, foi condenada a passar o resto de sua vida na prisão.
O pai das crianças, Michael Simpson, de 34 anos, foi esfaqueado e morto pela mulher, de quem estava separado, em seu apartamento em Xangai, em novembro. O assassinato teria ocorrido após uma briga entre os dois. Outra mulher com quem Simpson estava no apartamento também foi ferida.

Michael e Weiwei se conheceram e se casaram depois que ele se mudou para a China a trabalho. Eles estavam vivendo em casas separadas havia um ano e, segundo a família de Michael, as crianças passavam mais tempo com ele.
Agora, os pais dele, Ian e Linda, querem as crianças morando com eles no Reino Unido, onde dizem que terão uma vida e educação melhores. Eles prometem que manterão contato com a família chinesa, deixando as crianças aprender mandarim e visitar o país anualmente.

“Perder Michael deixou um buraco na nossa família”, diz o pai. “Se tirarem as crianças agora de nós também, é como se destruíssem a família inteira.”

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.