Por Eduardo Gayer

Ampliando seu programa de imunização contra a covid-19, o Reino Unido deu início nesta segunda-feira (4) à utilização da vacina desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. A aplicação inaugural foi feita durante a manhã em um idoso de 82 anos.

Brian Pinker é a primeira pessoa no Reino Unido a receber vacina da Universidade de Oxford fora das fases de testes Foto: NHS/ Reprodução Twitter
Os britânicos já têm sido vacinados contra a covid-19 desde dezembro com os profiláticos das farmacêuticas Pfizer e BioNTech. No último dia 30, o Reino Unido também autorizou o uso emergencial da vacina da AstraZeneca, na tentativa de frear a pandemia. O país, primeiro do mundo a confirmar contágio por nova cepa do coronavírus 70% mais transmissível, registrou recorde de 57.725 novos casos no dia 2 de janeiro.

Brasil

A vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford é a principal aposta do governo Jair Bolsonaro para imunizar a população brasileira da covid-19. No último dia 2, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a importação de duas milhões de doses do imunizante, que será fabricado e distribuído no Brasil pela Fiocruz. (Com agências internacionais).