Um adolescente de 15 anos foi posto em prisão domiciliar em Krasnoyarsk (Sibéria, Rússia) sob suspeita de ter engravidado uma menina de 13 anos que havia identificado um menino de 10 como o pai da criança.

(Foto: Reprodução)

 

Darya virou notícia mundo afora no mês passado após, em programa de TV russa, insistir que Ivan a havia engravidado, mesmo com um médico afirmando que o menino não tinha maturidade sexual para isso.

A história teve uma reviravolta. De acordo com o jornal “Komsomolskaya Pravda”, citado pelo “Daily Star”, a família de Darya denunciou o adolescente de 15 anos à polícia, que o está mantendo detido em casa. Na Sibéria, a idade legal para fazer sexo são 16 anos.

Alguns vizinhos já haviam expressado dúvidas sobre o menino ser realmente o pai.

“Acho que outra pessoa engravidou a garota, e agora eles querem colocar toda a responsabilidade no garoto”, disse um deles.

Para ler a matéria completa no Extra clique aqui.