O garoto russo de dez anos que supostamente engravidou uma menina de 13 anos é sexualmente imaturo demais para produzir espermatozóides. Essa é a conclusão do médico que examinou o menino, mostra reportagem da Revista Marie Claire.

Um programa de TV na Rússia levou Ivan e Darya, acompanhados dos pais, ao palco. Os resultados dos exames médicos, no entanto, foram revelados ao público quando eles estavam fora do estúdio.

“Verificamos novamente os resultados do laboratório três vezes, para que não haja nenhum erro. Não pode haver espermatozóides. Ele ainda é criança. Ainda não há testosterona. E apenas para adicionar, ele ainda tem órgãos sexuais infantis”, disse o urologista Evgeny Grekov. “A puberdade não começou. Então, temos muitas perguntas”, continuou o profissional..

Daria e Ivan contam que se conheceram há cerca de um ano e que se apaixonaram à “primeira vista”. “Um amigo nosso apresentou-nos e dois dias depois começamos a namorar. O Ivan dizia que estava apaixonado por mim. Passávamos muito tempo junto e gostávamos de passear de mãos dadas e beijar-nos”, revelou a menina em direto no programa de televisão On Air.

Ivan e Darya em programas da TV russa – Reprodução

A jovem revelou que fez sexo com o namorado quando a mãe se encontrava fora de casa. “Quando estivemos juntos pela primeira vez, escondi-me debaixo dos cobertores ‘com vergonha’”, contou perante a perplexidade do público.

Nos dias seguintes, Daria começou a sentir náuseas e indisposições. Fez um teste de gravidez e descobriu que estava grávida.

A menina e sua mãe querem ficar com o bebê. Por enquanto, ainda é muito cedo para uma verificação de DNA na criança.

A mãe do garoto está convencida de que está dizendo a verdade. O caso, que chocou muitas pessoas na Rússia, vem ganhando repercussão internacional.

Leia mais aqui