(Foto: Arquivo Familiar)

“Só quero dizer a Axel Steenburg: Eu te amo mais do que as palavras podem dizer!”

Esta foi a última mensagem que Amy Steenburg, mulher de Alex, escreveu em sua página no Facebook em 3 de outubro.

Amy e Axel haviam se casado em junho deste ano. E no último sábado, junto com vários amigos e familiares, eles saíram para comemorar o aniversário de 30 anos dela em Schoharie, no Estado de Nova York (EUA).

Segundo testemunhas, a limusine branca que os conduzia a cerca de 95 km/h avançou um sinal vermelho ao atravessar um cruzamento e se chocou com outro carro – despencando, em seguida, em uma vala ao lado da pista.

O acidente ocorreu no sábado à tarde.

Amy e Axel, outras 16 pessoas que estavam com eles no veículo e dois pedestres que passavam pelo local morreram.

Autoridades dizem que foi o acidente mais letal nos Estados Unidos desde 2009 envolvendo meios de transporte. O último a carregar essa “marca” foi o voo 3407 da Colgan Air, que caiu perto de Buffalo, em Nova York, matando 50 pessoas.

‘A vida inteira pela frente’

Além de Amy e Alex Steenburg, havia outro casal entre os mortos na limusine.

Erin Vertucci e Shane McGowan também se casaram em junho, segundo seus familiares.

“Eram casais jovens, recém-casados e tinham a vida inteira pela frente”, disse Valerie Abeling, tia de Erin, ao canal de notícias CNN.

“É uma tragédia horrível. Não há palavras para descrever como estamos nos sentindo”, acrescentou.

O irmão de Alex, Rich Steenburg, também morreu no acidente. Segundo uma página criada na internet para arrecadar dinheiro para cobrir os gastos do funeral, ele deixa uma filha pequena.

Tom King, de 35 anos, disse que perdeu suas quatro irmãs no acidente.

Abigail Jackson, Mary Dyson, Allison King e Amy Steenburg “eram muito unidas”.

“Eram as quatro mosqueteiras”, disse ele.

“Elas eram bonitas, cheias de vida, tinham a vida toda pela frente”, disse Barbara Douglas, tia das garotas, ao jornal The New York Post.

Informações da BBC Brasil.