Lilly Kendall chegou a planejar seu próprio funeral aos 11 anos de idade – antes de encontrar um doador de órgãos que salvaria sua vida.

(Foto: Reprodução)

 

Ela nasceu com problemas cardíacos que a obrigaram a passar os primeiros três meses de vida no hospital.

A família foi aconselhada, na época, a desligar os aparelhos que a mantinham viva. Mas conseguiu controlar sua condição por nove anos.

Foi quando seu estado de saúde se deteriorou novamente, levando à necessidade de um transplante de coração e pulmão.

‘Vivendo no limite’
Quando Lilly, de Llanelli, no País de Gales, tinha 11 anos, ela e a família conversaram com a BBC.

Sua mãe, Catherine, disse que “vivia no limite” à espera do telefonema em que diriam ter encontrado um doador para a filha.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.