Por Luiz Henrique de Oliveira e Djalma Malaquias

Nereu quer chamar a atenção contra a regulamentação do Uber (Fotos: Djalma Malaquias – Banda B)

Taxista há 19 anos, Nereu da Silva, por conta própria, realiza um protesto nesta quarta-feira (26) contra a regulamentação do aplicativo Uber. Com uma corrente, Nereu prendeu-se ao Viaduto Estaiado, que fica sobre a Av. das Torres, no bairro Uberaba, em Curitiba.

Taxista acorrentou-se ao Viaduto Estaiado

Nereu da Silva explicou à Banda B o que o motivou a fazer a manifestação.”Nós levamos 30 anos para licitação de novos carros e agora são oito mil carros particulares funcionando em Curitiba, em um decreto feito de forma tão rápida. Nós, taxistas, somos profissionais, não temos um bico. Os motoristas do aplicativo tem um emprego fixo e esse bico com aplicativos, esse é um grande problema”, disse.

O taxista promete ficar pelo menos seis horas acorrentado ao viaduto. “Acredito que assim poderei chamar a atenção para o que estão fazendo com a gente. É um absurdo aceitar essa situação lamentável”, afirmou.

No viaduto, outros taxistas buzinavam para Nereu e acompanhavam de perto a manifestação. Marcelo Arruda, também profissional do volante, aplaudiu o ato do colega. “Total apoio para ele. Hoje está complicado trabalhar, com tantos carros particulares sem a devida regulamentação. A nossa situação está muito complicada, praticamente impossível de levar o pão de cada dia para casa”, descreveu.

No perfil na rede social Facebook, a União dos Taxistas de Curitiba (UTC) tem realizado posts de revolta contra o decreto de Greca e salientando que o Uber não está liberado, uma vez que as empresas ainda não estariam cumprindo em 100% o que foi pedido pela administração municipal.

Greca responde

O prefeito Rafael Greca se manifestou sobre o protesto por meio de nota, na manhã desta quarta-feira:

“Tenho mantido um diálogo permanente com as lideranças dos taxistas. Tanto que recebi um grupo aqui na Prefeitura há menos de 15 dias e converso com eles frequentemente pelo whatsapp. O diálogo está aberto e será mantido. Vou receber os taxistas sempre que os encontros forem agendados.” afirmou o prefeito.

Relembre a polêmica abaixo: