Por Elizangela Jubanski e Daniela Sevieri

soldados-pm-mortosSoldado Pinheiro e Soldado Camargo: mortos a tiros na noite de ontem. Foto: Colaboração Montagem: Banda B
colomboLocal onde o soldado Camargo foi morto. Foto: Colaboração

No mesmo dia em que a Polícia Militar fez um cortejo para o sepultamento do soldado do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), ferido em um assalto, outros dois policiais militares foram mortos a tiros na Grande Curitiba. O soldado Camargo, do 22º BPM, estava em um posto de combustível na Vila Zumbi dos Palmares quando foi baleado diversas vezes. O suspeito não assaltou a loja de conveniência e, segundo testemunhas, foi ao local apenas para disparar contra o policial.

Um homem que viu o crime e preferiu não se identificar confirmou que não houve reação por parte do policial. “Ele estava com uma pistola e o policial estava dentro da loja fazendo compras. Deve ter sido alguma situação em que o cara reconheceu o policial porque ele veio direto atirando, era bronca com ele mesmo”, descreveu.

O bandido armado com uma pistola estava a pé, parou ao lado do policial e disparou oito tiros contra o soldado Camargo, que morreu na hora. Esse crime aconteceu pouco antes das 21 horas.

sitioMarcas dos tiros no carro do soldado. Foto: Colaboração

Curitiba

Em questão de minutos, outro policial militar, desta vez do 20º BPM, também foi morto a tiros. O crime aconteceu no Sítio Cercado, em Curitiba, na rua Dr. Levy Buquera. O soldado Pinheiro foi morto com cerca de 13 disparos, quase esquina com a rua Júpiter.

Testemunhas afirmaram que o veículo do soldado, um Fiat Palio, teria sido cercado por três motos e um carro, impedindo a fuga dele. Já outras testemunhas relatam que o atirador chegou a descer de uma das motos para, então, atirar no soldado. O policial morreu na hora, dentro do carro. Os corpos foram recolhidos ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e ainda não há informações sobre velório e sepultamentos.

Tentativa

Após os dois casos, uma terceira situação, não confirmada de maneira oficial, aconteceu no bairro Campo Comprido. Quatro suspeitos em duas motocicletas teriam abordado um soldado do bairro Campo Comprido, em Curitiba. Ele estava com a jaqueta camuflada da corporação e conseguiu fugiu dos suspeitos.

Alerta

A morte dos dois policiais militares deixou a Polícia Militar (PM) em alerta para possíveis ataques direcionados. Embora a confirmação seja de que as duas situações foram distintas, a corporação deve emitir nesta quarta-feira (20) um comunicado sobre a morte dos dois militares na mesma noite.

Nota oficial

“A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná informa que os dois homicídios que vitimaram policiais militares, na noite desta terça-feira (19), estão sendo apurados com todo o empenho por unidades especializadas. Não há indicativo de atuação do crime organizado nessas ocorrências. Desde as primeiras horas após os crimes foram feitas  consultas a órgãos de inteligência do Paraná e de diversos estados, sem indícios de envolvimento com facções criminosas”, diz a nota na íntegra publicada na manhã de hoje.

Notícia Relacionada:

PM reage a assalto e é baleado; policial civil que passava pelo local troca tiros com bandidos

Soldado do Bope baleado por bandido no Fazendinha não resiste e morre após 12 dias internado

Morte de soldado do Bope gera comoção nas redes sociais: “mais uma estrela para brilhar”

Polícia sabe quem é loira que dirigiu carro de bandidos no dia que policial do Bope foi baleado