Em breve 40 casas devem ser construídas no Campina da Barra para atender a fila de pessoas inscritas na Companhia Habitacional de Araucária (Cohab). A empresa que fez o projeto do Jardim Viviane apresentou o esboço em reunião com representantes da Cohab e da Prefeitura, nesta quinta-feira (06). Logo será finalizado e poderá ter licitação aberta para a construção das casas geminadas.

(Foto: Divulgação)

 

Nessa disposição, o lote é dividido proporcionalmente de acordo com o número de construções. Cada unidade deverá ter 48m2, com dois quartos, banheiro, sala e cozinha conjugada, ventilação cruzada entre os cômodos, além de um jardim interno. Há previsão para que 3% das unidades sejam adaptadas para pessoas com necessidades especiais. A área já tem asfalto e pelas projeções, deve ficar bem aconchegante, pois fica em uma região alta, com muito verde e vista para o rio.

As sugestões apresentadas na reunião trouxeram para o debate os tipos de materiais mais adequados para uso no empreendimento, com mínimo de resíduos na obra, material renovável, tratamento para durabilidade no acabamento e com levantamento ágil. Para isso foram levados em conta quesitos como qualidade, valores mais acessíveis e prazo de construção. A contemplação dos usuários deve ocorrer conforme fila de espera da Cohab.

Os cadastros devem ser atualizados anualmente. Esse processo pode ser feito online no site da companhia (CLIQUE AQUI para ser direcionado). Para reduzir os valores da obra proposta pela Cohab, a Prefeitura doou o terreno do loteamento. Já os recursos para desenvolvimento do projeto vieram por meio de um realocamento de verbas realizado pela Câmara Municipal.

População que mais precisa deve ser atendida
Em 20 anos, essa deve ser a primeira vez que a Cohab finaliza um projeto que realmente atenda as pessoas que mais necessitam, em situação de vulnerabilidade social, e que não se enquadrariam por exemplo na faixa salarial para o Minha Casa Minha Vida, que exige uma renda mínima um pouco mais alta.

Outros projetos

Dentre os programas da Cohab, dois estão bem avançados. Um projeto ficará no Bairro Gralha Azul, onde serão licitadas casas para o Loteamento Esperança II. Tem ainda os 62 apartamentos do Boqueirão que estão aguardando licenciamento ambiental do Instituto de Água e Terra (IAT) para que as obras comecem.