Da PMPR

A Polícia Militar do Paraná (PMPR) decretou luto oficial de três dias pela morte do soldado Cleverson dos Santos, de 40 anos, na manhã desta sexta-feira (27/11), após confronto armado com homens que tentaram cometer roubo contra uma loja de TV a cabo, na Avenida Rui Barbosa em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O policial militar estava lotado na Companhia RONE (Rondas Ostensivas de Natureza Especial) do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e ingressou na corporação em 14 de abril de 2008.

“Neste momento de dor, que se abate sobre toda a corporação, manifestamos os mais profundos sentimentos ao nosso valoroso Militar Estadual Cleverson dos Santos, a toda a sua família e aos integrantes do BOPE, rogando a Deus que conforte a todos, na certeza de que, ao tombar em serviço na defesa do cidadão paranaense, o militar honra o seu juramento de sangue por uma sociedade melhor, mais justa e mais humana. Que a certeza da ressurreição conforte a todos e que Deus acolha o nosso grande profissional do BOPE”, disse o Comandante-Geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Maurício Tortato.

O soldado Cleverson, que nasceu em 08 de outubro de 1975, vivia em uma união estável e deixou dois filhos, de 14 e 4 anos. O policial militar se formou em 2008 na antiga Companhia de Polícia de Choque, hoje BOPE, e desde a formação pertence à Companhia RONE (Rondas Ostensivas de Natureza Especial).

cleverson(Foto: Arquivo Pessoal)

“Certamente perdemos um grande profissional e companheiro de farda, nossos sentimentos a toda família miliciana e à família BOPE; desde o início Cleverson dedicou-se fielmente ao seu trabalho em prol da tranquilidade e segurança da população paranaense, sempre colocando em risco a própria vida que lhe foi tirada na manhã desta sexta-feira, após confronto armado”, lamenta o Comandante do BOPE, tenente-coronel Hudson Leôncio Teixeira.

ENTENDA O CASO – Por volta das 7h45, quatro homens armados entraram em uma loja na Avenida Rui Barbosa, em São José dos Pinhais, e deram voz de assalto, momento em que o funcionário conseguiu avisar sua namorada, por meio de uma mensagem de aplicativo de celular, sobre o que estava acontecendo. A mulher, por sua vez, que estava em Curitiba, entrou em contato com a Polícia Militar, via 190, e repassou a situação.

De acordo com o Subcomandante do 17º BPM, Major Renato Ribas, uma equipe da Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM) do 17º BPM, que fazia patrulhamento de rotina pela região, deslocou-se até o estabelecimento e, ao chegar, um dos homens saiu da loja e correu para a residência atrás do estabelecimento, atirando contra os policiais. Neste momento um policial militar foi atingido por um tiro de raspão na perna. O homem armado encontrou uma mulher que saia da residência e a usou como refém por alguns momentos. Três dos envolvidos conseguiram fugir, mas a PM continua as buscas.

Equipes do Bope que já haviam recebido a informação da ocorrência foram até o local e houve uma nova troca de tiros que resultou em mais um PM atingido. A equipe de negociação, juntamente com o Comandos e Operações Especiais (COE) do BOPE, tentaram a negociação, mas o rapaz hesitou e continuou a ameaça contra a vítima. Neste momento foram utilizadas as técnicas específicas para estas situações, com o objetivo de liberar a refém e manter a segurança das equipes policiais, e o rapaz foi neutralizado. Antes dos 18 anos, o rapaz teve passagens pela polícia por porte ilegal de arma e tentativa de homicídio.

Os dois policiais militares receberam os primeiros socorros e foram levados imediatamente pelo Siate até o Hospital Municipal de São José dos Pinhais. O PM do BOPE, Cleverson dos Santos, não resistiu e acabou falecendo. Já o policial do 17º BPM, ferido na perna, passa por atendimento médico e em breve será liberado sem riscos.