(Foto: Instagram)

 

A Polícia Militar instaurou nesta segunda-feira (4) um inquérito para investigar a conduta de dois agentes que aparecem no vídeo agredindo um dirigente do PT de Atibaia, no interior de São Paulo. Os militares envolvidos no caso foram afastados de suas funções e só devem voltar após o fim da investigação.

Em nota divulgada pela Secretaria de Segurança Pública nesta segunda-feira (4), Geovani Doratiotto foi parar na delegacia da cidade por ter “agredido pessoas” em um bloco de Carnaval da cidade, no domingo (3).

Doratiotto apareceu em um vídeo recebendo uma chave de braço de PM. Na gravação, é possível ouvir um estalo quando o petista recebia o golpe. Mulher dirigente do PT, Pham Dal Bello escreveu no Facebook que o PM quebrou o braço de Doratiotto. “Quebraram o úmero dele e ele perdeu o movimento dos dedos”, disse ela.

Para ler a matéria completa no MSN clique aqui.