(Foto: BBC Brasil)

Era cerca de meia-noite de 15 de agosto de 1977 quando um telescópio conhecido como “The Big Ear” (A grande orelha”) captou um sinal espacial misterioso.

Foi uma onda que durou 72 segundos e que marcou seu pico de intensidade 30 vezes mais forte que os sons normalmente emitidos pelo Universo.

Na manhã seguinte, o astrônomo Jerry Ehman detectou esse sinal ao revisar os relatórios emitidos pelo computador do telescópio, operado pela Universidade de Ohio, nos Estados Unidos.

Tratava-se de uma onda eletromagnética ou de rádio representada pelo código 6EQUJ5.  O computador do telescópio usava os números de 0 a 9 para representar as ondas de frequência baixas e as letras de A a Z para as mais altas, todas medidas em megahertz.

Isso signigica dizer, basicamente, que a presença da letra U no código significava que o sinal havia alcançado uma das frequências mais altas na escala de medida de ondas eletromagnéticas.

Diante da surpresa, Ehman escreveu “Uau!” (Wow!, em inglês) com caneta vermelha ao lado da combinação de seis números e letras. Desde então, a onda ficou conhecida pelos astrônomos como o sinal “Uau!”.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.