Da Redação

A morte de Bruno Miranda, de 24 anos, comoveu as redes sociais nesta terça-feira (25). Segundo relatos no Facebook, ele teve complicações durante uma cirurgia para a retirada da vesícula e não resistiu, após ficar alguns dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Pilar, em Curitiba.

Bruno morreu na manhã desta terça-feira. (Foto: Reprodução/Facebook)

O caso chocou os amigos de Bruno, que foram pegos completamente de surpresa com a notícia. Muito emocionados, eles fizeram vários relatos na página do rapaz no Facebook. “Meus sinceros sentimentos a toda família, jamais esquecerei nossos momentos tanto na faculdade quanto nas baladas da vida. Você sempre estará em meus pensamentos e nas minhas memórias. Vá em paz, e brilhe mais no céu do que você já brilhava aqui”, escreveu Kaoami Soares.

“Eu vou sempre te amar! E lembrar de todos os momentos que você esteve ao meu lado, sempre me dando alegrias! Sempre tendo aquele jeitinho que todos conhecem, que cativou desde a primeira vez que te vi. Brilha no céu BRUNETTY!”, comentou Natasha Bagatoli.

O amigo Matheus Rolim também deixou a sua mensagem para Bruno. “Você vai estar sempre guardado nas minhas lembranças e no meu coração amigo querido, sei que o papai do céu tem planos melhores para ti e que você está em um lugar bem lindo e maravilhoso assim como você!”.

“Estou sem chão, muita dor e tristeza… Meu melhor amigo se foi hoje pela manhã. Vou sentir muito a sua falta Bruno, você vai ser pra sempre meu melhor, meu irmão, meu anjo da guarda. Que você descanse em paz e Deus nos dê o conforto para aguentar tamanha dor”, postou Stephanie Garbelotti Lemos.

Mais de 70 pessoas escreveram homenagens para Bruno no Facebook. O corpo dele será sepultado nesta quarta-feira (26) no Cemitério Municipal Água Verde.

Sobre o caso, a assessoria do Hospital Pilar enviou a seguinte nota:

Informamos que o quadro clínico e intercorrências são informações pertinentes aos familiares e equipe médica, evidenciando-se que fazem parte dos registros presentes em prontuários de internação, sendo vedada por resolução do Conselho Federal de Medicina a sua divulgação por dever de sigilo.