A morte de um homem casado ao sofrer um ataque cardíaco enquanto fazia sexo com amante durante uma viagem de negócios foi classificada como “acidente de trabalho” pela Justiça da França.

(Foto: EBC)

 

O tribunal decidiu que a empresa na qual o engenheiro trabalhava deve se responsabilizar pela morte e indenizar a família pelos custos do traslado do corpo e do enterro de Xavier X., como o francês foi identificado. A mulher e os filhos de Xavier receberão, ainda, um benefício mensal de 80% do salário dele até a idade mínima para aposentadoria.

Para ler a matéria completa no Extra clique aqui.