A Polícia Civil não descarta que o professor Ronaldo Pescador, de 40 anos, encontrado morto a dois quilômetros do Zoológico do bairro Alto Boqueirão, em Curitiba, tenha sido vítima de um crime passional. O corpo do professor estava enrolado em um tapete, um lençol, amarrados com fios elétricos e com uma lingerie na boca. O caso aconteceu na manhã deste domingo (1) e a vítima estava no banco do próprio carro.

(Foto: Banda B)

 

Por que ele foi assassinado? Qual seria a motivação do crime? Por causa da lingerie, seria passional? Perguntas que devem ser respondidas ao longo do inquérito policial da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O delegado Tito Lívio Barichello é quem comanda as investigações e, por enquanto, prefere não gravar entrevista.

Ronaldo Pescador ministrava aulas da rede estadual de ensino em um colégio de São José dos Pinhais. De acordo com Leonardo Marano, do Instituto de Criminalística, o professor foi morto por agressão física. “Diversas lesões na cabeça e com cara de ser pancada com prego, martelo e marreta. Chamou a atenção a peça de roupa íntima feminina na boca dele. Vamos tentar chegar a relação destas roupas com o fato”, explicou.

No início da tarde de domingo familiares foram até o IML de Curitiba e identificaram o corpo do professor