Por Marina Sequinel e Danaê Bubalo

(Fotos: Danaê Bubalo – Banda B)

Dezenas de mães e pais de crianças e adolescentes desaparecidos se reuniram na Praça Osório, no Centro de Curitiba, para chamar a atenção da população e das autoridades na tarde deste sábado (21). A ação também tem como objetivo tentar arrecadar fundos para a criação de uma organização não-governamental (ONG) que ajude na causa.

Lorena Cristina, mãe do pequeno João Rafael Kovalski, que sumiu em agosto de 2013, marcou presença na manifestação. “Eu resolvi vir até aqui porque nós não podemos ficar calados. Precisamos nos unir para fazer uma força e ajudar muitos pais e mães a encontrarem os filhos. Eu só quero justiça”, declarou ela em entrevista à Banda B.

Lorena não está sozinha. Zenilda Rochinski, mãe da menina Stephanie, de 10 anos, desaparecida há três anos, também aproveitou o ato para pedir respostas. “Até agora não tenho nenhuma notícia, nenhum fio de cabelo dela. Eu tenho consciência de que a polícia não vai me contar tudo o que está sendo investigado em sigilo, mas eu preciso de qualquer informação, porque tenho esperança e acredito no trabalho policial”, disse ela. Stephanie sumiu a caminho da escola, em um dia em que o irmão não pôde acompanhá-la.

Já Lenise Silva, de 17 anos, saiu de um mercado onde trabalhava no dia 11 de dezembro do ano passado e, desde então, não foi mais vista pela família. “Nós estamos aqui para fazer um apelo. Eu peço que, se alguém tem alguma notícia, ligue para a polícia. E falo também para você, minha filha, se estiver acompanhando essa reportagem, que volte para casa. Os seus pais estão doentes e precisam te ver de novo. Não importa o que você fez ou deixou de fazer, só ligue para mim”, afirmou Toni, o pai de Lenise.

Os manifestantes levaram faixas e cartazes e conversaram com a população sobre os casos.