Um adolescente, de 13 anos, teve seu órgão genital cortado pela sua irmã, de 23 anos, após ela descobrir que o irmão havia estuprado sua filha de apenas três anos. O caso aconteceu neste sábado (08) em Francisco Alves e o menino segue internado no hospital em estado grave.

(Foto: Umuarama News)

De acordo com a jovem, o adolescente havia cuidado da garota de três anos durante o dia. Quando ela chegou em casa no período da noite e foi dar banho na filha, percebeu que ela estava com a genitália machucada e reclamando de dor. Perguntando sobre o que havia acontecido, a filha disse que o adolescente tinha “colocado o piu-piu”. Após o relato da menina, a mãe foi até a casa do irmão, que estava no banho, e cortou seu pênis.

Segundo o delegado de Iporã, Thiago Soares, o ocorrido foi resultado de um momento de fúria causado pela confissão do adolescente. “Nesse momento de fúria, quando o adolescente confessou a ela que teria abusado da sua filha, ela pegou uma faca e decepou completamente o órgão genital do garoto”, contou o delegado.

Ele foi encaminhado para atendimento no Hospital municipal de Francisco Alves e posteriormente transferido para o hospital de plantão em Umuarama-PR, sendo acompanhado por uma tia. Para essa tia, ele teria confessado que realmente havia estuprado a prima.

“A criança foi encaminhada ao IML para exames de lesão corporal, conjunção corporal e atos libidinosos diversos. Agora ele está internado no hospital em estado grave de saúde, já que perdeu muito sangue”, explicou Soares.

Funcionários do hospital relataram para a Polícia Militar que ouviram familiares dizendo que o pai da criança, que atualmente reside em outra cidade, iria até Francisco Alves “para terminar o serviço” contra o adolescente.

A Polícia Militar realizou investigações para encontrar a mulher, autora da agressão, mas até o momento ela não foi localizada.

O Conselho Tutelar foi acionado e também não localizou a mãe, nem a criança supostamente estuprada.

Inicialmente, as informações da PM diziam que o garoto era sobrinho da mulher que cortou seu órgão genital, mas neste segunda-feira (10), a Polícia Civil corrigiu afirmando que a mulher, na verdade, é irmã do adolescente.

A Polícia Civil de Iporã investiga o caso.

Para mais informações sobre a região acesse o Umuarama News clicando aqui.