Rosane Andreia da Cruz, mãe do jovem Maylon Guilherme Shneider, de 22 anos, quer justiça. O filho dela morreu ao ser arrastado por uma Van na noite da última quarta-feira (6), na BR-277, na região do bairro Cajuru, em Curitiba. De acordo com relatos de testemunhas, o motorista teria fechado a vítima, que estava em uma motocicleta, no quilômetro 81 da rodovia, na pista sentido Curitiba, e fugiu sem prestar socorro.

“Simplesmente o homem bateu e não foi localizado. A polícia não fala nada e nós queremos saber quem fez isso. Eu quero que essa pessoa tenha consciência do que fez e vá para a cadeia. Alguma coisa tem que acontecer. Será que ele sabe que matou o meu filho?”, questionou a mãe, em entrevista à Banda B nesta quarta-feira (13).

A mãe afirmou que o caso não foi um acidente, mas um homicídio. “Bater na traseira de uma motocicleta e carregar uma motocicleta por dez metros, o arremessando, foi um homicídio. Quem fez isso tem que ser localizado. Por que estão demorando tanto?”, questionou Rosane, lamentando que os sonhos do filho tenham sido interrompidos.

Sobre o caso, a assessoria de imprensa da Polícia Civil apenas informou que ele está sendo investigado e que mais detalhes não será passados.