Deyvid e Rhuan (Reprodução)

 

Mãe do jovem Ruhan Luiz Machado, que foi morto durante abordagem da Polícia Militar no bairro Cajuru, em Curitiba, Suzete dos Santos disse ver semelhanças entre a morte do filho e a do adolescente Deyvid Luigi Fronza, que foi atingido por cinco disparos de arma de fogo em suposto confronto do bairro Pilarzinho. Em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (12), ela disse que está em contato com a família de Deyvid e que uma manifestação está sendo organizada para pedir paz.

“Relacionando os dois casos, a gente percebe que são muito parecidos. É uma execução de menino trabalhador, sem passagens pela polícia e com uma orquestração para que pareça o oposto, para que pareça que são culpados. Eu até falei para a mãe do Deyvid, o problema não é ter só a morte dos nossos filhos, mas a tentativa de acobertar um erro e denegrir a imagem deles”, disse Suzete.

Ruhan morreu aos 20 anos após ser baleado na Rua Malba Gama Scremin, no bairro Cajuru, em 22 de outubro. A versão da PM para a morte dá conta de que policiais do 20º Batalhão foram acionados para atender a um achado de cadáver na região e, durante o patrulhamento, localizaram alguns jovens em “atitude suspeita”. A polícia garante que, durante a abordagem, o rapaz atirou contra a equipe, que revidou e acertou Ruhan. Os policiais foram afastados e a Corregedoria da PM apura as condições do confronto.

Já Deyvid foi morto pela PM por suspeita de integrar um bando que assaltou duas pessoas, entre elas um policial, em uma lanchonete do bairro Tanguá, em Almirante Tamandaré. Ele morreu dentro do terreno onde morava com a família, no último sábado (11). A corporação garante que ele estava com a arma roubada do policial e parte do dinheiro de outro cliente assaltado. Por sua vez, a família contesta com vídeos e fotos, a versão e afirma que ele foi morto por engano.

Manifestação

A manifestação dos familiares, que irá pedir justiça em ambos os casos, está marcada para o dia 22 de novembro, data em que a morte de Ruhan completa um mês. De acordo com Suzete, a data é emblemática também pelo fato de ser o aniversário do pai do jovem. “Quem deve nos oferecer segurança, hoje é quem nos tira a paz, mas não vamos parar até ter justiça”, disse.

PM

Sobre o caso de sábado, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) informou que o policial militar teve sua pistola roubada durante um roubo em Almirante Tamandaré (MC), na tarde deste sábado (10/11), e teria sido alvo de tiros, que o acertaram de raspão. Confira a nota na íntegra:

Mais tarde, durante buscas pelos suspeitos, a Guarda Municipal teria localizado três homens (de Guarapuava-PR), os quais teriam indicado um quarto envolvido. No local indicado, os policiais teriam dado voz de abordagem ao rapaz que não teria obedecido e teria atirado contra os policiais, que revidaram.

A PM acionou o Siate para atender o rapaz (que até o fechamento do Boletim não havia sido identificado), mas ele entrou em óbito. O Bope informou que na ocorrência foram apreendidos quase R$ 4 mil em dinheiro, uma pistola de origem turca e recuperada a pistola da corporação, que estava sob cautela do policial militar que foi roubado horas antes. Segundo as informações do BOPE, o policial reconheceu o rapaz como sendo o autor dos disparos contra ele no início do fato (em Tamandaré).

Para este caso em específico, será aberto um procedimento interno, para apurar as circunstâncias do fato, o que é de praxe em situações envolvendo policiais militares e equipamentos da corporação.