Por Marina Sequinel e Geovane Barreiro

pernadentroPerna do garoto quase foi arrancada pelo cerol (Foto: Arquivo Pessoal)

Mesmo conscientes dos riscos que o cerol apresenta, muitas pessoas ainda usam a mistura de cola com vidro moído para atingir a pipa de outros competidores. Essa linha perigosa foi a causa de um grave acidente, que cortou todos os tendões de uma criança de 12 anos no bairro Uberaba, em Curitiba, nos últimos dias.

“Ele já recebeu alta do hospital, mas o caso foi tão grave que os médicos disseram que é possível que ele fique com sequelas. Por isso, eu decidi alertar as pessoas sobre o que o cerol pode causar”, relatou a irmã da vítima em entrevista à Banda B na tarde desta terça-feira (24).

Segundo ela, a criança estava com o primo, de 13 anos, na esquina de casa soltando pipa quando um ônibus passou e enroscou na parte da linha caída no chão. O veículo puxou o fio, que cortou a perna do menino. “A pipa com cerol não era dele. Quando o primo viu, conseguiu separar a linha. Se ele não tivesse feito isso, o meu irmão poderia ter perdido a perna”, completou a familiar do garoto.

O primo, então, carregou o ferido por uns 50 metros no colo até conseguir ajuda. A família o levou, então, direto ao Hospital Cajuru. “O médico disse que teria que fazer cirurgia, porque só pontos não estancariam o machucado. Nós ficamos desesperados, mas tivemos sorte que não pegou no pescoço ou em alguma veia mais profunda”.

Para a irmã, é importante que os pais fiquem atentos ao uso do cerol pelas crianças. “Soltar pipa tem que ser uma brincadeira sadia, sem essa mistura na linha. O meu irmão dizia que isso jamais aconteceria com ele, porque ele sabia lidar com essas coisas. Mas olha só no que deu. Espero que o caso possa pelo menos evitar outras tragédias, tanto com quem usa como com motociclistas e pedestres que passam pelas ruas”, concluiu.