Um convênio para a obra de duplicação da Rodovia das Cataratas (BR-469), em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, foi assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna. Um evento para celebrar o acordo foi realizado nesta sexta-feira (25) no Palácio Iguaçu, em Curitiba, e contou com diversas autoridades públicas do estado.

Segundo o governador, a intervenção prevê investimento aproximado de R$ 139 milhões, dos quais, cerca de R$ 136 milhões serão financiados pela usina hidrelétrica e R$ 3,15 milhões pelo Governo do Paraná, que também será o responsável pela licitação, gestão e acompanhamento da obra.

“Este investimento é muito importante para o desenvolvimento econômico de Foz de Iguaçu, que tem na sua vocação o turismo. Este é o grande negócio da cidade e nós temos que investir em infraestrutura para fazer um turismo de qualidade. Eu não tenho dúvida de que com o anúncio que estamos fazendo e com esta assinatura, os hotéis daquela região vão ganhar mais investimentos. Consequentemente, novos atrativos também vão aparecer na região porque é algo natural”, destacou à Banda B.

 

O evento contou com diversas autoridades públicas. Foto: Djalma Malaquias/Banda B

 

O convênio foi formalizado menos de um mês depois de o presidente Jair Bolsonaro e o governador Ratinho Junior lançarem, em Foz do Iguaçu, a pedra fundamental da duplicação. Eles também assinaram a delegação da rodovia ao Estado, transferindo a gestão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR).

A BR-469 é a única via de acesso às Cataratas do Iguaçu e ao aeroporto, e o mais importante corredor turístico de Foz do Iguaçu e da região Oeste. Serão revitalizados 8,7 quilômetros, do trevo de acesso à Argentina até a entrada do Parque Nacional do Iguaçu, um dos principais cartões-postais do País e uma das sete maravilhas da natureza do planeta.

O governador reforçou a importância das obras na Rodovia das Cataratas como uma forma de potencializar o turismo no Oeste do Paraná. Mas também, para ajudar a recuperação do setor depois da pandemia. Ele também ressaltou a parceria com a Itaipu Binacional para promover o potencial da região, com aporte que alcança R$ 1 bilhão em infraestrutura, saúde, segurança pública, saneamento básico, preservação do meio ambiente e educação.

“Três das demandas mais importantes de infraestrutura em Foz do Iguaçu estão em andamento, que são a ampliação da pista do aeroporto, a Ponte da Integração e a duplicação da Rodovia das Cataratas. Hoje demos mais um passo nessa última grande intervenção”, afirmou Ratinho Junior. “O município tem vocação para o turismo e essas obras vão trazer investimentos, atrativos. Foz do Iguaçu sofreu muito com a pandemia e o fechamento do acesso Brasil-Paraguai. Estamos criando vetores para acelerar a força do turismo e a economia do município”, garantiu o governador.

PRIORIDADE

O diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional disse que a duplicação era uma prioridade desde o início da sua gestão. “Esse compromisso assinado com o Governo do Estado é uma etapa importante das atividades. O governador indicou essa obra no começo das nossas conversas e hoje firmamos essa parceria. Essa obra tem exigências técnicas muito grandes, com ciclovias, viaduto e passagens para os animais. Ela se integrará ao ambiente dos atrativos de Foz do Iguaçu”, afirmou Silva e Luna.

Ele acrescentou que a duplicação da Rodovia das Cataratas é fundamental para complementar as obras de infraestrutura que estão em andamento para potencializar o turismo e o setor de serviços. “Vamos gerar empregos e investimentos na região Oeste. Essas obras são o rosto da participação da Itaipu na sociedade e mostram que a usina está alinhada com governo federal e o Governo do Estado para o desenvolvimento do País e do Paraná”, destacou.

O secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, ressaltou que a duplicação é sonhada há muitos anos pela população local. “As obras têm a complexidade das estruturas que complementam a rodovia, mas vamos executar dentro dos melhores padrões do Estado”, afirmou. “O Paraná está em obras. Algumas delas há décadas aguardando para se tornar realidade. Temos a maior parceria de infraestrutura com o governo federal, com a Itaipu e as novas concessões. Elas estão transformando o Paraná”.

PROJETO

O projeto executivo orçado em cerca de R$ 2,5 milhões foi financiado pela Itaipu e pelo Fundo Iguaçu, gestão integrada das taxas espontâneas de visitação dos turistas que passeiam na Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu e Marcos das Três Fronteiras. O Fundo também é responsável pelas adequações dos projetos executivos de engenharia, licenciamentos ambientais e estudos arqueológicos, com investimento de cerca de R$ 560 mil.

Atualmente o projeto final está sendo revisado por todas as partes envolvidas, trabalho que deve ser encerrado até o fim de outubro. O Dnit também fará uma nova revisão no projeto antes de liberar o certame. A obra inclui vias marginais, ciclovia, um viaduto na entrada do aeroporto, três trincheiras, ponte elevada sobre o Rio Tamanduá, canalização do Córrego Carimã, uma passarela para pedestres, dois passa-faunas e uma rotatória da entrada do Parque Nacional do Iguaçu.

A expectativa é que a licitação seja feita ainda em 2020 pelo Governo do Estado e que as obras iniciem no primeiro semestre de 2021 (possivelmente entre março e abril). O contrato deve prever 36 meses até a conclusão, ou seja, até 2024.

Segundo a prefeitura de Foz do Iguaçu, cerca de 16,1 mil veículos transitam por dia na rodovia, levando em consideração o período antes da pandemia, de normalidade do tráfego. O estudo das secretarias municipais do Turismo e do Planejamento leva em consideração a movimentação turística do local, fluxo das atrações (Parque Nacional do Iguaçu, Parque das Aves, Museu de Cera), trânsito do aeroporto, trabalhadores desses locais, usuários do transporte coletivo, dos táxis e dos aplicativos, e os cerca de 12,7 mil moradores da região. O estudo atualizou uma primeira versão do projeto, de 2014. Também há uma estimativa de que as ciclovias serão utilizadas por mais de 2 mil pessoas.

R$ 1 BILHÃO

A duplicação da Rodovia das Cataratas (BR-469) é parte de um pacote de investimentos de cerca de R$ 1 bilhão programado pela Itaipu Binacional para os próximos anos na região Oeste do Paraná. Fazem parte do pacote, ainda, a ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, a segunda ponte entre Brasil e Paraguai e a nova perimetral com acesso na BR-277.

Esses compromissos foram assumidos pela usina em parceria com o Governo do Estado e atendem um dos seus principais objetivos, que é o desenvolvimento econômico dos municípios que integram sua área de atuação. Todos os investimentos estão sendo viabilizados depois da readequação de orçamento e de combate ao desperdício na Itaipu, como cortes de convênios, iniciativas e patrocínios sem aderência à missão da empresa.

“Cada centavo economizado está sendo colocado em obras de infraestrutura. Temos cerca de 300 projetos e contratos em andamento na região Oeste, envolvendo todos os municípios que têm ligação com o lago de Itaipu Binacional de alguma maneira. É uma parceria que dá certo, que mostra resultados, e que nos orgulha”, resumiu o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Joaquim Silva e Luna.

A programação de aportes financeiros da usina inclui o novo Mercado Municipal de Foz (R$ 9,3 milhões), modernização do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (R$ 64,7 milhões), ciclovias (R$ 17,3 milhões), fingers do Aeroporto de Cascavel (R$ 3,9 milhões), parque linear em Cascavel (R$ 11 milhões), projetos de apoio para a Secretaria de Segurança Pública (R$ 27,4 milhões), proteção de bacias hídricas (R$ 25 milhões) e casas populares na Região Oeste (21,5 milhões), entre outros.

Esse pacote de R$ 1 bilhão também atende pleitos da sociedade civil de Foz do Iguaçu. O programa Acelera Foz, desenhado neste ano como parte do plano de retomada econômica da cidade, ajudará a integrar a comunidade e o setor empresarial a essas obras. Os eixos de promoção e desenvolvimento do município são infraestrutura, divulgação, retomada do turismo, empreendedorismo, inovação e atração de investimentos, apoio à produção e comercialização, e fomento de novas políticas públicas.

PRESENÇAS

Participaram do evento o vice-governador Darci Piana; o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti; o deputado estadual Hussein Bakri; o deputado federal Vermelho; o diretor de Coordenação de Itaipu Binacional, Luiz Felipe Carbonell; o diretor Financeiro Executivo de Itaipu Binacional, Anatalicio Risden Junior; a superintendente de Cultura do Estado, Luciana Casagrande; e representantes da prefeitura de Foz do Iguaçu.