O futuro presidente da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná – AERP – Michel Micheleto, que também é diretor-executivo da Rádio e Portal Banda B, falou ao Blog de Aroldo Murá. Na entrevista, Micheleto fala da importância do rádio: “Mudando com o mundo, sintonizada com o Paraná. Intenção é mostrar que o rádio é moderno, utilizando-se de multiplataformas e assim ficando próximo da população. É amigo com quem o ouvinte pode contar”, diz.

Micheleto assume a presidência da Aerp no dia 31 de janeiro de 2010.

Michel Micheleto – Foto Divulgação

A seguir, entrevista com Micheleto:

a) Como avalia a importância da AERP na vida social, econômica e política do Paraná?

A Aerp é a entidade que representa 312 emissoras de rádio do Paraná. Estas são responsáveis por levar informação a mais de 9,5 milhões de pessoas diariamente. A sua importância pode ser baseada neste número de ouvintes, afinal cada radio difusor tem em sua voz o poder de orientar a população, noticiar o que está ocorrendo no estado e no país diariamente e, por outro lado, realizar uma ponte entre a sociedade, o governo e as instituições privadas, contribuindo para um mundo melhor.

HISTÓRICO

b) Um pouco do histórico da AERP para que se dimensionar seu papel do universo da rádio e telecomunicações.

A Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp) foi fundada 19 de julho de 1975, e se dedica ao fortalecimento das emissoras de rádio e televisão, auxiliando no desenvolvimento profissional das suas associadas.

Em toda a sua história, esteve atenta às demandas dos radio difusores e os representou frente ao MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), encontrando soluções para agilizar processos para as emissoras.

Mais recentemente, celebramos vitórias como a flexibilização da “Voz do Brasil” e a ampliação do combate às rádios comunitárias que operam de forma ilegal. A migração das rádios AM para FM, um marco para a radiodifusão nacional. Das 1.721 emissoras de rádios AM no Brasil, 1.720 pediram a migração e 615 já fizeram. Estamos trabalhando no momento para que todos os celulares fabricados no Brasil, tenham o chip de celular. Esse Projeto de Lei, está com parecer favorável na CCJ da Câmara pronta para ser votada.

NÃO TEM PARTIDO

c) A AERP assume alguma posição política em relação aos governantes locais e/ou nacionais? Ou se coloca apenas como especial observadora do dia a dia?

A Aerp é apartidária. Seu propósito é ser a principal referência para a radiodifusão paranaense e atuar como parceira do rádio difusor no enfrentamento dos seus desafios, portanto, é uma interlocutora entre as emissoras, o governo e a sociedade.

Com o trabalho desenvolvido pela Rede Aerp de Notícias (uma provedora de conteúdo jornalístico gratuito para as emissoras associadas) temos uma atuação forte junto ao governo e a sociedade em geral. Por exemplo, toda semana, nossa equipe de jornalismo faz a cobertura das sessões da Assembleia Legislativa e, neste momento, leva aos deputados questionamentos dos radio difusores de todo o estado com problemas de suas regiões.

Todo o trabalho desenvolvido pela Aerp tem sempre o intuito de auxiliar na solução de problemas da população com intermédio das emissoras de rádio e TV.

 

ÁREA DE ABRANGÊNCIA

d) Quantas emissoras de rádio fazem parte da AERP?

Como já dito, 312 emissoras.

e) Qual a amplitude geográfica de cobertura da AERP, via emissoras associadas?

As emissoras associadas estão em 312 municípios, porém sua abrangência atinge uma população muito maior do que as das cidades onde estão instaladas. Atualmente, de acordo com a Kantar Ibope Media (2018/2019), 85% da população do estado do Paraná ouve rádio diariamente, o que equivale a aproximadamente a 9,5 milhões de pessoas.

METAS DEFINIDAS

f) Você acaba de ser eleito presidente. Até por isso, deve ter bem claro o programa de ação que desenvolverá na Associação. Assim, quais os grandes pontos cardeais em que se concentrará sua gestão?

Minha gestão será marcada pela proximidade com o radio difusor, tanto da capital quanto do interior, que vivem realidades completamente diferentes. Quero ouvir quais são as suas dificuldades e necessidades para depois disponibilizar ferramentas que possam auxiliá-lo no desenvolvimento.

Desejo dar continuidade ao trabalho dos meus antecessores, que levaram a Aerp ser referência no Brasil, como Associação, mostrando a modernidade do meio rádio. O slogan que já estamos utilizando é o “Aerp – mudando com o mundo, sintonizada com o Paraná”. Ele resume o conceito do meu trabalho, queremos mostrar para o radio difusor que o rádio é moderno, utilizando-se de multiplataformas e ao mesmo tempo levar conteúdo local, estar próximo e ser um amigo do ouvinte. Também daremos atenção às emissoras de TV que precisam de apoio para seu fortalecimento.

DEBATES, ENCONTROS

g) Há um programa de conferências, cursos e/ou debates que identificará sua gestão?

A cada dois anos, a Aerp realiza os tradicionais Encontros Regionais. No primeiro semestre de 2020 eles ocorrerão em Cascavel, Curitiba, Francisco Beltrão, Londrina, Maringá, Ponta Grossa. Nestes eventos, os radio difusores participam de um dia com palestras com temas relevantes.

A nossa intenção é levar conhecimento técnico para os profissionais para que possam colocar a mão na massa e assim auxiliar no crescimento das emissoras.

Já em 2021 organizaremos o 26º Congresso Paranaense de Radiodifusão. Novamente, traremos profissionais de peso para dividir conhecimentos com os profissionais do mercado paranaense e nacional.

Continuaremos tendo mensalmente nosso EAD, que é realizado em parceria com a Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), e transmitindo para todo o país. Mais de 51 mil profissionais já se atualizaram com as aulas dadas por nossos convidados.

SÓLIDAS PARCERIAS

h) Pretende estabelecer pontos de contato entre a comunidade abrangente e a AERP? Ou com o mundo oficial?

Manteremos com muito zelo a parceria que temos com a Copel, firmada há 30 anos, e que tem como principal objetivo garantir informação de utilidade pública para os paranaenses. Além disto, manteremos nosso foco na ampliação de parcerias como a realizada recentemente com a FIEP, SANEPAR e BRDE.

ACOLHIMENTO E CONCILIAÇÃO

i) Espaço reservado para observações adicionais, como a exposição de elementos históricos.

Tenho uma característica de acolhimento e de conciliação. Penso que todas as nossas dificuldades e anseios se resolvem através do diálogo. Com isso, quero com muita tranquilidade enfrentar os desafios de nossa Associação, mostrando que mesmo num mundo cada vez mais individualista, onde cada vez mais pessoas são levadas a viver cada um por si, é, sem dúvida, um ato de coragem o papel que assumimos hoje, junto com todos os companheiros da Diretoria e tenham certeza, que trabalharemos muito em defesa dos interesses dos nossos associados, com a perspectiva da construção de uma sociedade melhor, unindo forças, e reivindicando demandas de interesse comum.

Penso ainda que a paixão pelo rádio deve ser exercida com o objetivo de cada vez mais nos colocarmos a serviço da comunidade, na sua transformação, contribuindo com mundo melhor. Um rádio respeitoso, cidadão e de qualidade. Viva o Rádio.

AO LADO DOS ASSOCIADOS

j) Como se desenvolvem hoje os contatos da AERP com as emissoras associadas?

Nossa equipe tem um contato extremamente próximo com os associados. Estamos sempre nos comunicando seja por telefone, e-mail ou por WhatsApp. Temos também um portal com uma área exclusiva para os associados, onde eles realizam o download de reportagens radiofônicas que podem ser utilizadas em suas emissoras sem nenhum custo. Também temos um serviço novo, diariamente, um locutor faz entradas ao vivo em emissoras de todo o estado, levando notícias da capital para o interior. E, é claro, também realizamos reuniões presenciais em nossa sede e recebemos sempre um bom número de radio difusores.

Pretendo ainda estudar o lançamento de um aplicativo para facilitar a comunicação com os radio difusores.

-o-o-o-

Micheleto na Banda B

LIDERANÇA COMEÇOU NO BREJÃO

Com o tempo, tornou-se também advogado referencial em temas como planos e seguros de saúde no Paraná.

A pessoa que melhor conhece Michel Micheleto é o dono e diretor-executivo da Rádio Banda B, deputado e radialista Luiz Carlos Martins, nome icônico da radiocomunicação do Paraná. Pois ele me responde de forma linear:

– Quem é o Michel? Ele é como eu, um caipira criado no Brejão, distrito rural de Jacarezinho, onde a partir de uma velha capela católica liderava a comunidade local. Ali ele montou esse espírito organizado e conciliador que o identifica… é homem também de muita oração.

Há quase duas décadas Michel está ao lado de Luiz Carlos Martins. Começou fazendo trabalho vital: a reestruturação administrativa da Banda B.

Sem fazer barulho, ele trabalha desde então com sua paixão maior, o rádio. Atua na administração e planejamento, e também vai ao ar: às 8h30 min, de segunda a sexta-feira, os ouvintes da Banda B sintonizam o seu curto programa, “Encontro com Você”. Nele Michel revela uma de suas mais fortes vocações, a do pregoeiro da mensagem cristã.

Tem dois minutos de palavras de conforto e esperança para um universo de ouvintes que acata essa singular mensagem de estímulo à vida. E quem não precisa de conforto espiritual?

“SELF MADE MAN”

Se o Brejão perdeu Michel Micheleto, com o avanço da cana de açúcar, expulsando-o e a maior parte de sua população para áreas do interior paulista – como Sorocaba -, o passar dos anos foi revelando um “self made man” peculiar: depois de muita luta e formar-se em Direito, Michel especializou-se em planos e seguros de saúde. É referencial na área, no Paraná, assim como em previdência social.

Como nunca pretendeu se desligar da outra paixão, a radiofonia, Michel tem escritório advocatício geminado à Banda B. Com isso, garante fidelidade aos dois mundos de que se alimenta.

Eleito ano passado para dirigir a Associação de Emissoras de Radiodifusão do Paraná, (AERP), tem metas certas definidas. Uma delas, mostrar que todos os avanços tecnológicos apenas acabam fortalecendo o rádio como o amigo presente e fiel ao lado de pelo menos 9,5 milhões de ouvintes do Paraná.