Em protesto contra os gastos de 1,4 bilhão de euros (R$ 8,1 bilhões) do governo francês para despoluir o Rio Sena para receber as Olimpíadas, e o nível ainda alto de poluição, os franceses organizam um “cocozaço” no local previsto para este domingo (23), às 12h no horário de Paris (7h no horário de Brasília).

high-angle-shot-docked-yacht-river-with-eiffel-tower
@wirestock/Freepik

Nas redes sociais, a hashtag ‘eu caguei no Sena em 23 de junho’ (#Jechiedans laseinele23juin) vem mobilizando nos últimos dias o público insatisfeito com o trabalho do presidente francês, Emmanuel Macron, e da prefeita de Paris, Anne Hidalgo.

Em uma pesquisa divulgada em março pelo instituto Ipsos, 47% dos moradores da capital francesa responderam que pretendem fugir da cidade durante o evento, temendo o caos.

A data escolhida para o protesto coincidiria com um mergulho que a prefeita da sede dos Jogos Olímpicos afirmou que faria no Rio Sena, de modo a atestar a qualidade de sua água.

Devido aos níveis de poluição no rio, contudo, a prefeita adiou o mergulho para 15 de julho, a menos de duas semanas do início das Olimpíadas.

Segundo análises publicadas nesta sexta-feira (21), a 35 dias da abertura do evento, o nível de poluição no Rio Sena ultrapassou os limites previstos para a realização de competições de triatlo e maratona aquática.

De acordo com o relatório semanal publicado pela prefeitura de Paris, as más condições meteorológicas dos últimos dias na França explicam o aumento das concentrações de coliformes fecais no rio.

“A qualidade da água continua piorando em consequência das condições hidrológicas e meteorológicas desfavoráveis: chuva, vazão intensa, poucas horas de sol, temperaturas abaixo do normal”, explicaram as autoridades locais.

“Eu caguei no Rio Sena em 23 de junho por Macron, Hidalgo, [Laurent] Nuñez [chefe da Polícia de Paris]. Porque depois de nos colocar na merda, cabe a eles se banhar na nossa merda”, diz o site criado pelos organizadores do protesto escatológico.

O Sena é um dos símbolos dos Jogos Olímpicos de Paris, que esperam deixar como legado a possibilidade de nadar em suas águas. Mas à medida que o evento se aproxima, aumenta a incerteza sobre a possibilidade de organizar os eventos-teste no rio.

As previsões meteorológicas para as próximas duas semanas, no início do verão no hemisfério Norte, também não convidam ao otimismo, com tempo chuvoso até 5 de julho, segundo a agência pública Météo France.

Apesar da incerteza, o plano B dos organizadores não envolve, ao menos até o momento, a mudança do local das provas de triatlo e maratona aquática em caso de fortes chuvas, e sim adiá-las por alguns dias.

Um ensaio geral está marcado para a próxima segunda-feira (24).

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Franceses organizam protesto com ‘cocô coletivo’ no Rio Sena

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.