A severa estiagem registrada em 2020, que fez com que o Governo do Paraná decretasse Situação de Emergência Hídrica, segue preocupante. Em Piraquara, um dos principais cartões postais do município, a Barragem do Cayguava, sofre os efeitos da falta de chuvas. Com o nível baixo do reservatório, a seca transformou o cenário e revelou detalhes preservados desde a formação do lago na década de 70.

 

A famosa chaminé da Casa de Bombas, imponente monumento que se sobressaia dentro da barragem, se encontra fora da água. O nível baixo ainda expôs vestígios da antiga estrutura que por muitos anos fez parte do sistema de abastecimento de água que funcionava ali. Estradas utilizadas durante a construção do reservatório, assim como um antigo portão com o símbolo da Sanepar também reapareceram.

Sem chuvas suficientes para recuperar o déficit hídrico, em 2020, a Sanepar tem registrado os menores níveis das barragens que compõem o Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC) – Iraí, Passaúna, Piraquara I e Piraquara II, desde 2009. A crise hídrica exigiu em março a implantação do rodízio de abastecimento em Curitiba e municípios da Região Metropolitana.

A situação exige o comprometimento de toda a população que deve adotar medidas de uso racional da água. A orientação da Sanepar é para que as pessoas priorizem a alimentação e higiene pessoal. Outras atividades, como lavar carros e calçadas, por exemplo, devem ser adiadas para quando passar o período de estiagem.