Da SMCS

(Foto: Cesar Brustolin/SMCS)

Quem for ao Passeio Público neste fim de semana vai encontrar uma surpresa. O falcão-peregrino que estava fora de exposição no Zoológico de Curitiba ganhou um recinto todo seu no parque da região central. A chegada foi na manhã desta sexta-feira (4).

O local, preparado ao longo desta semana, fica próximo ao aquário e à pista de patinação. O recinto ficou vago com a reorganização que o Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente fez com algumas das aves do Passeio. O falcão ganhou uma área reservada com parede de bambus para que tenha privacidade e se proteja do frio.

O animal foi encontrado magro e doente há cerca de quatro anos no jardim de um prédio em Curitiba. Encaminhado às equipes do Passeio Público, recebeu cuidados e voltou a se alimentar sozinho. Após uma tentativa frustrada de inseri-lo em um treinamento de falcoaria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), em meados de 2015, ficou sob os cuidados das equipes do Zoológico de Curitiba.

De acordo com a diretora de Pesquisa e Conservação da Fauna, Márcia Arzua, a mudança e a transferência do animal para o Passeio Público vai contribuir para o seu bem-estar. “Além disso, cumprimos nosso outro objetivo, que é o de educação ambiental”. Apesar de presente em todos os continentes, é raro conseguir visualizar ou fotografar a ave sem ser durante o voo.

Novidades

Com a reorganização das aves, está disponível para visitação também um novo viveiro de rapinantes. O recinto coletivo conta com animais como o urubu-rei, o gavião-casaca-de-couro e o gavião-cauda-branca.

Primeiro Zoo

O Passeio Público, inaugurado em 1886, já foi o único local onde se podia encontrar animais em exposição na cidade. Com a implantação do Zoológico de Curitiba, em março de 1982, ficaram no parque apenas alguns exemplares.

Hoje o espaço conta com 680 animais de pequeno e médio portes de 110 espécies diferentes, incluindo primatas, aves, répteis e peixes.