Por Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

onibus[Ônibus da empresa Sorriso, que atende principalmente a Região Sul, voltando a circular. Foto: Sindimoc

A primeira parcela do 13º salário está na conta dos motoristas e cobradores de Curitiba e região metropolitana e os ônibus voltam a circular normalmente ainda na manhã desta terça-feira (1º). A greve parcial aconteceu desde a zero hora de hoje em linhas onde as empresas não tinham efetuado o pagamento aos funcionários dentro do prazo estipulado por lei, 30 de novembro. Até o meio-dia, duas empresas – Tamandaré e Campo Largo-ainda faltavam confirmar o depósito, que aconteceu há pouco, segundo o Sindimoc, que representa a categoria dos motoristas e cobradores.

O presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), Maurício Gulin, afirmou à Banda B que as empresas que estavam com o pagamento atrasado já cumpriram o depósito. “A Sorriso, Viação, CCD, Tamandaré e a São José, todas efetuaram o repasse aos funcionários, como foi prometido ontem durante a audiência. Nesse exato momento todas as contas dos funcionários já estão com o valor. Motoristas e cobradores podem checar”, informou.

Logo após a confirmação das empresas, representantes do Sindicato que representa dos trabalhadores afirmaram que os valores, realmente, caíram nas contas dos motoristas e cobradores. De acordo com o Sindimoc, apenas nas empresas Tamandaré e Campo Largo o pagamento ainda não tinha sido confirmado e, por isso, os trabalhadores aguardavam o recebimento efetivo para retornar ao trabalho. “Falaram que pagaram, mas é mentira, até agora estamos esperando a confirmação dessas duas para que eles voltem ao trabalho”, disse o presidente Anderson Teixeira.

A confirmação aconteceu pouco depois do meio-dia e, com isso, empresas que estavam operando com apenas 50% do total de carros voltam a circular normalmente. Na garagem da empresa Sorriso, que atende a Região Sul de Curitiba, o anúncio do pagamento foi repassado diretamente para os trabalhadores, que logo iniciaram a retirada dos carros da garagem.

A audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT) ainda transcorre devido aos salários que estão sendo pagos com atrasos, segundo a categoria. No fim da semana, 5º dia útil, os trabalhadores devem receber o salário referente ao mês passado e, por conta dos constantes atrasos, a audiência deve continuar entre representantes de cada órgão.