Por Luiz Henrique de Oliveira

O dono do caminhão, em que estava a criança de oito anos que morreu na manhã desta sexta-feira (14), na pista sentido Ponta Grossa da BR-277, próximo ao acesso ao Posto Quintas, havia cortado os cinto de segurança do veículo. Tudo para que o motorista não desce carona para ninguém. No momento da colisão, além do condutor, estavam no caminhão a mulher dele, um afilhado e o filho do casal, de oito anos, que não resistiu aos ferimentos. A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Acidente deixou criança de oito anos morta (Foto: Divulgação PRF)

Após a batida do caminhão contra um ponto de ônibus, depois do veículo ter sido fechado por uma caminhonete, o menino que morreu e a mãe dele foram jogados para fora. O garoto acabou atropelado pelo próprio caminhão em que estava.

“O caminhão só possuía o cinto de segurança para o motorista. Segundo o proprietário da empresa, o condutor estava levando a família sem autorização”, informou a assessoria de imprensa da PRF, destacando que a partir de agora uma possível culpa do motorista ou do proprietário da empresa será apurada pela Delegacia de Campo Largo.

O acidente

O caminhão foi fechado por uma caminhonete e atingiu em cheio um ponto de ônibus. A criança estava dentro do veículo, com placas de Ponta Grossa, foi jogada para fora e acabou atropelada por ele, não resistindo aos ferimentos. A colisão aconteceu depois que a caminhonete desviou de um cachorro na pista e acabou fechando o caminhão. O acidente não bloqueia a rodovia, uma vez que o veículo ficou na marginal depois da colisão.

Notícia Relacionada: